terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Como se forma o arco-íris



Para que apareça o arco-íris é necessário que brilhe o sol  numa parte do céu e que chova na parte oposta. Quando estamos de costas para o sol vemos um espectro de cores formando um arco.
O arco-íris forma-se pela refracção e reflexão dos raios solares nas gotas da chuva. Depois de chover, o ar está húmido, rico em gotas de vapor aquoso. Os raios solares atravessam esse muro de pequenas esferas de água que refletem a luz decompondo-a nos seus elementos.
L


Graças a este fenómeno, os nossos olhos podem distinguir as cores básicas que compõem a luz; as sete cores que vemos sempre na mesma ordem desde fora para dentro do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.


Que forma tem o Arco-íris?

Se não existisse uma superfície o arco-íris ver-se-ia como um círculo de cores. Se o vês de um avião que voe a uma altura suficiente, o arco forma um círculo completo. A superfície da terra corta o circulo ao meio, formando o que vemos como um arco de cores.
A forma do arco deve-se à maneira em como a luz penetra nas gotas e é refractada em certos ângulos. 

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

O arco-íris

Questão-problema: Como aparece o arco-íris?

Objetivo: Verificar que a luz do Sol é composta por luzes de muitas cores.


Material a utilizar:

* Uma taça larga
* Uma lanterna
* Um espelho
* Água
* Plasticina
* Uma folha de cartolina branca

Procedimento:

Encher a taça com água;
Colocar o espelho dentro da taça, encostado a um dos lados, prendendo-o com plasticina aos bordos da taça para não escorregar;
Ligar a lanterna e apontar a sua luz para a parte do espelho que se encontra submersa ou virá-la para o Sol;
Colocar a folha de cartolina branca na trajetória da luz refletida pelo espelho ou virar a taça (e, portanto, o espelho), para uma parede branca e observar.

Resultados:

Observa-se, na folha ou na parede, as sete cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.

Ano Letivo de 2014/2015

Começa um novo ano e com ele um novo projeto: Ciência na Escola

O projeto que nos propomos implementar comporta duas vertentes:
uma científica que parte sempre de uma questão-problema à volta da qual vamos 
desenvolver uma investigação recorrendo ao método científico e outra transversal que será desenvolvida em articulação com os professoras titulares da turma e de apoio das escolas envolvidas.
Na vertente científica, o aluno é colocado perante um trabalho prático investigativo com recurso a um protocolo onde terá de:
* Identificar o problema que está a investigar;
* Controlar a experiência através de variáveis independentes (o que vamos 
mudar);
* Controlar a variável dependente escolhida (o que vamos medir);
* Registar os dados (através de tabelas, quadros, gráficos, desenho, ...) 
* Formular hipóteses (o que pensamos que vai acontecer e porquê);
* Conclusão (o que aconteceu e porquê - respondendo à questão-problema inicial).



terça-feira, 28 de Junho de 2011

WORKSHOP DO PROJECTO " VAMOS EXPERIMENTAR"

Para finalizar o nosso projecto, realizou-se um Workshop no agrupamento, onde foram dadas a conhecer, a toda a comunidade educativa algumas das muitas experiências que foram realizadas ao longo do ano nas escolas onde este projecto foi desenvolvido.
As actividades foram as seguintes:
Explorando a electricidade; Estado sólido e estado líquido; Flutuação; Espelhos planos e curvos; O comportamento da luz.
Os alunos que nos visitaram ficaram entusiasmados e todos quiseram experimentar.
É de salientar o desempenho e entusiasmo que o grupo de alunos das escolas envolvidas neste projecto, demonstraram quando se expuseram e realizaram as experiências, para os alunos das restantes escolas, explicando como tudo se processava.


























































segunda-feira, 6 de Junho de 2011

"Se revestirmos uma amostra de gelo com diferentes materiais, podemos alterar o seu tempo de fusão?"

Observámos os materiais, dialogámos, levantámos as nossas hipóteses, registámos e fizemos a experiência da seguinte forma:
- Utilizámos 6 cubos de gelo, de igual massa e à mesma temperatura;
- Revestimos 5 desses cubos com diferentes materiais: película aderente, folha de alumínio, papel de jornal, cortiça e lã, deixámos um cubo sem qualquer revestimento.
- Começámos, de imediato, a medir o tempo com o auxilio de um relógio.
- Quando o cubo sem revestimento ficou totalmente fundido, retirámos o revestimento dos outros cubos e comparámo-los.
Verificámos que o cubo de gelo revestido com a folha de alumínio(bom condutor térmico) é o que demora menos tempo a fundir;
O cubo de gelo revestido com lã (mau condutor térmico) é o que demora mais tempo a fundir.